Páginas

3 de janeiro de 2013

Últimos de 2012, Cavalcante, GO.

Mesmo sem muito dinheiro por aqui, resolvemos passar o ano novo bem longe de Brasília, o que para nós daqui, significa sair de um ano e entrar em outro com energias mais puras e especiais, pois passar o ano novo em Brasília é depre total!
Resolvemos com um novo casal amigo (Anita e Henrique) de passarmos alguns dias em Cavalcante, uma cidadezinha que aparece por aqui desde 2008. Chegamos no sábado a noitinha e aproveitamos a noite da Chapada para apreciar o céu e começar a preparação para findar o ano de 2012. 
A primeira cachoeira escolhida para conhecer foram as do Rio Prata, o objetivo era chegar na principal Rei do Prata, que sempre tive muita vontade de ir, mas pela distância nunca foi possível (cerca de 70 km de carro de Cavalcante) e mais 7 km a pé. Depois de muito tempo no carro, um pneu rasgado, chegamos no local das cachoeiras. Conhecemos 4 cachoeiras ao total, porém, não tivemos tempo suficiente para alcançar a última mais sonhada. Esta vai ficar para uma próxima vez, quando tivermos tudo preparado para fazermos o camping durante pelo menos uma noite. 
As cachoeiras do Prata são incríveis, lindíssimas e com poucos turistas (o que para mim é a melhor coisa, pois cachoeira com muita gente não dá). Água super geladinha como sempre, mas como o calor estava enorme, cada mergulho foi delicioso. Para o acesso a 3º e a 4º cachoeira foi preciso fazer uma pequena escaladinha básica que eu ainda não sei como consegui e se minha mãe visse, ia dar uma bronca, mas pelo visual, valeria qualquer bronca, pois as duas eram imensamente lindíssimas. Porém, só tenho fotos da 2º, a bateria da minha câmera acabou e aí para minha tristeza, não pude tirar tantas fotos!
Muito calor, muito sol, muita água, muita alegria, muita estrada, muita terra, muito Cerrado e muuuuuita energia 100% pura. 
O dia terminou tarde, depois de sustos de caminhoneiros doidos pela estrada de terra e um céu maravilhoso e totalmente misterioso. Este dia, deitamos no chão e olhamos as estrelas, milhões delas, algumas estranhas e misteriosas, uma lua enorme que iluminava toda a terra, até avistarmos uma luz que não era estrela, nem um satélite, nem um planeta. Talvez um ovni (eu juro que não tinha ninguém bêbado, nem fumado, nem chá de cogumelo). O céu se encheu de nuvens, raios sem trovões e a luz misteriosa sumia e aparecia quando queria. Ficou o ponto de interrogação e uma experiência interessante!
Todos mortos foram dormir o último dia do ano seria lonnnngo! 

 


















Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentem =)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...