Páginas

27 de abril de 2009

Deixa, deixa, eu dizer o que penso dessa vida! Preciso demais Desabafar!!!

Inferno astral é o período de 30 dias que atencede o dia do aniversário. Nessa época dizem que as coisas não ficam muito boas para quem irá fazer o aniversário. Azar, "depressão", as coisas não dão certo de jeito nenhum. E o paraíso astral é o contrário do inferno astral, as coisas fluem melhor e a maré de sorte parece em alta.
Mas e se o inferno astral estiver acontecendo fora de época, como se chama? E se essa falta de sorte estiver acontecendo 3 meses depois da data de aniversário? Será que pode acontecer do inferno astral vir depois de um tempo? Ou isso é falta de sorte MESMO?
Têm épocas de nossas vidas que realmente a maré de sorte está longe, e a minha provavelmente está. Enquanto aguardo a sua chegada coisas inusitadas acontecem na minha vida, e eu fico pensando: O que eu faço agora? Mas não adianta fazer muita coisa, por que quando a fase está ruim, ela está literalmente ruim.
Enfim, foi só um desabafo. Eu precisava falar e saber se isso acontece somente comigo ou se acontece com algum de vocês também.. Iai...acontece???

18 de abril de 2009


"Não sei se quero descansar,por estar realmente cansada ou se quero descansar para desistir"

Clarice Lispector

13 de abril de 2009

Escuta: eu te deixo ser, deixa-me ser então
Clarice Lipector
Fico pensando como não canso de ler e admirar as frases, textos, pensamentos e livros de Clarice Lispector, será que é por que ela foi uma mulher com atitude suficiente para escrever e demonstrar seus sentimentos e opiniões mais "íntimas" ou por que meus pensamentos e idéias se encaixam com as dela como uma luva?!
Pode ser os dois, Clarice foi além de culta e inteligente, ela era mulher, mulher de verdade, que assim como eu e você, tem seus anseios, medos, tristezas, alegrias, vontades e segredos. O que a tornou diferente de algumas de nós foi sua coragem de expor e ousar.
A frase acima é uma ótima referência do tipo de mulher que ela era, principalmente para sua época. E hoje muitas de nós vivendo em um mundo mais "moderno" temos medo de ousar, expressar e agir. Ainda sofremos com muitos preconceitos, que comparado à "época"de Clarice chegam a ser ridículos. A mulher hoje é mais forte e independente porém algumas delas esquecem e deixam de lado a feminilidade e a sensibilidade de uma mulher de verdade. Ela se prende ao que a sociedade pede para ela ser e sem querer torna-se o que é pedido, deixando a essência e a sua real "personalidade" para trás.
Acho que devemos agir de acordo com o que é pedido, mas pedido por nós, com o que lateja no peito e na alma, sendo nós mesmas e agindo como verdadeiras mulheres. Esquecendo e deixando para trás paradigmas e preconceitos impostos pelo homem/mulher/sociedade.
Então, deixe-me ser, da maneira que eu quiser, com as vontades que eu quiser, deixe-me ser eu mesma sem ter que me preocupar com você, por que eu te deixei e não me preocupo com o que fazes.

8 de abril de 2009


CANÇÃO DE OUTONO

Perdoa-me, folha seca,
não posso cuidar de ti.
Vim para amar neste mundo,
e até do amor me perdi.

De que serviu tecer flores
pelas areias do chão,
se havia gente dormindo
sobre o própro coração?

E não pude levantá-la!
Choro pelo que não fiz.
E pela minha fraqueza
é que sou triste e infeliz.
Perdoa-me, folha seca!
Meus olhos sem força estão
velando e rogando áqueles
que não se levantarão...

Tu és a folha de outono
voante pelo jardim.
Deixo-te a minha saudade
- a melhor parte de mim.
Certa de que tudo é vão.
Que tudo é menos que o vento,
menos que as folhas do chão...

Cecília Meireles

1 de abril de 2009

Ela sabe de tudo...



"É curioso como não sei dizer quem sou. Quer dizer, sei-o bem, mas não posso dizer. Sobretudo tenho medo de dizer porque no momento em que tento falar não só não exprimo o que sinto como o que sinto se transforma lentamente no que eu digo."

Clarice Lispector

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...