Páginas

28 de agosto de 2009

Passagem...

"...Sentir tudo de todas as maneiras,
Ter todas as opiniões,
Ser sincero contradizendo-se a cada minuto,
Desagradar a si próprio pela plena liberalidade de espírito,
E amar as coisas como Deus..."

(Passagem das Horas - Fernando Pessoa)

23 de agosto de 2009

Um sopro de vida

"Eu escrevo como se fosse para salvar a vida de alguém. Provavelmente a minha própria vida. Viver é uma espécie de loucura que a morte faz. Vivam os mortos porque neles vivemos.
De repente as coisas não precisam mais fazer sen­tido. Satisfaço-me em ser. Tu és? Tenho certeza que sim. O não sentido das coisas me faz ter um sorriso de complacência. De certo tudo deve estar sendo o que é."
C.L

21 de agosto de 2009

MúsicaVida

Existem certos momentos de nossas vidas que faltam as palavras para expressar certos sentimentos. Pode ser talvez chamado de alegria, exitação ou mesmo "estado agudo de felicidade", mas ainda assim as palavras não são suficientes. E é por isso que a música existe. Ela não fala por nós, ela sente conosco. É uma ação mútua de sentimento, de vida, de alma. Nos cala, nos fecha o olhar e faz enxergar o mundo. Como já diziam os grandes pensadores, a vida sem música seria um erro. A vida sem música seria uma vida morta, uma vida sem vida, uma vida que vive somente por que respira, mas não por que vive. A música colore a alma quando ela fica preta e branco, a música clareia os sonhos quando eles escurecem, a música esquenta um coração friorento e a música dá vida a vida. Viver sem música não é viver, é só respirar e respirar não é vida.
Para cada tipo de vida existe a música certa, a minha eu já encontrei, ela é gêmea com a minha alma, minha cara metade e me dá força quando eu preciso reviver.

18 de agosto de 2009

Conversa com o sol...


Enquanto eu vou o sol acaricia minha pele,
olhar para o sol não me dói mais os olhos.
Ele me hipnotiza e devagar me encara
como se quisesse penetrar o fundo da minha alma.
E eu já não consigo mais tirar meus olhos de sua luz brilhante que dói,
mas que já não dói tanto quanto doia antes.
Há outras coisas que doem mais. O sol não me machuca, o homem faz-se sentir dor.
Olhar para ele fixamente durante horas e perceber que toca cada pedacinho do universo e que tudo vive por que ele brilha é extremamente surreal e arrepiador.
E eu vou indo! De olhos fechados.
Ouvindo com atenção o que ele quer me dizer,

atenciosamente sentindo seu calor na minha face,
olhando dentro dos seus olhos e vendo o fundo do seu eu,
o que realmente quer me dizer.
Eu me assusto, por que o que me disse,
é o que eu já tinha me dito antes.

Mas eu realmente não sei.
Esqueci!
Me maravilhei com sua luz e deixei suas palavras serem levadas pelo vento,
E perdi.
Perdi a mensagem que o sol queria me passar.
Agora devo esperar, por mais um contato íntimo.
Por que ele, apesar de brilhar e olhar por nós todos os dias,
é misterioso e tímido,
e não se abre com todo mundo.


14 de agosto de 2009

Champs de Provence




"Aprendi com as Primaveras a me deixar cortar para poder voltar sempre inteira."

Cecília Meireles

13 de agosto de 2009

"E na minha noite sinto o mal que me domina. O que se chama de bela paisagem não me causa senão cansaço. Gosto é das paisagens de terra esturricada e seca, com árvores contorcidas e montanhas feitas de rocha e com uma luz alvar e suspensa. Ali, sim, é que a beleza recôndita está. Sei que também não gostas de arte. nasci dura, heróica, solitária e em pé. E encontrei meu contraponto na paisagem sem pitoresco e sem beleza. A feiúra é o meu estandarte de guerra. Eu amo o feio com um amor de igual para igual. E desafio a morte. Eu - eu sou a minha própria morte. E ninguém vai mais longe. O que há de bárbaro em mim procura o bárbaro cruel fora de mim. Vejo em claros e escuros os rostos das pessoas que vacilam às chamas da fogueira. Sou uma árvore que arde com duro prazer. Só uma doçura me possui: a conivência com o mundo. Eu amo a minha cruz, a que doloridamente carrego. É o mínimo que posso fazer da minha vida: aceitar comiseravelmente o sacrifício da noite."

Clarice Lispector

6 de agosto de 2009

Watercolors






"Retrato"

"Permita que eu feche os meus olhos,
pois é muito longe e tão tarde!
Pensei que era apenas demora,
e cantando pus-me a esperar-te.
Permita que agora emudeça:
que me conforme em ser sozinha.
Há uma doce luz no silencio,e a dor é de origem divina.
Permita que eu volte o meu rosto para um céu maior que este mundo,
e aprenda a ser dócil no sonho como as estrelas no seu rumo"

Cecília Meireles

3 de agosto de 2009

"(...) Acenderam as luzes, cai a noite, a vida substitui-se. Seja de que maneira for, é preciso continuar a viver."

(Fernando Pessoa)



Uyumi Solarium (Deserto de sal), Bolívia

2 de agosto de 2009

Improbabilidades memoráveis

Vida cheia de sobes e desces,
Uma vida de picos de sentimentos.
Por vezes me entontece, me enjoa, me agonia.
Falta ar e sobra pensamentos.
O corpo adormece, as pernas bambeiam e a cabeça explode.
O coração pula, a mão sua e a boca seca.
Será que alguém no universo pode ao menos entender do que falo?
Improvável!
Improvável, por que ninguém sente o que sinto.
Ninguém tem as memórias que tenho,
Ninguém teve a história que tive.
Memórias e histórias que passaram,
Mas que me perseguem, que me engrandecem, mas que também me enfraquecem.
E a brisa bate, levando embora lembranças e trazendo de volta nostalgias.
De momentos não muito distantes, ou de momentos nunca vividos.
É a tristeza feliz,
É a agonia calma,
É o frio quente,
É o que alimenta a alma.

Everybory just wanna have fun!



Just it!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...