Páginas

28 de junho de 2012

Uma noite...

Uma noite inesquecível, particular e única! Talvez a mais interessante de Faro, de Portugal, da vida! De tão despretenciosa que se começa, sem grandes intenções, sem camêras ou fotografias, só a memória e o coração tornou-se incrível e bela!  
Impossível  e desnecessário descrever quando se sente e quando um sentimento é compartilhado. 

21 de junho de 2012

Naked...

'The mood it changes like the wind
Hard to control when it begins'

15 de junho de 2012

Últimos dias em Faro.

Pode parecer exagero quando ainda tenho um mês e pouco para voltar para casa, mas aqui o tempo parece passar de uma forma diferente um tanto mais rápida, é cedo e quando se vê é o outro dia, a outra semana, o outro mês. Sinto como se eu estivesse aqui há anos, mas como se tivesse chegado ontem, pois ainda tenho um mundo infinito pela frente pra descobrir e isso me faz perceber o pouco tempo que estou aqui.
Apesar da vida pacata da cidade conseguimos nos divertir um tanto inventando coisinhas diferentes para fazer e tentar driblar a vida sem graça dos portugueses (eu sei que não são todos, mas aqui em Faro pelo menos é assim).
Um sábado desses por aí fizemos o churrasco na praça em frente de casa, com direito a batata, cebola, tomate assados (esse é meu churrasco e tô muito é feliz), e ainda chimarrão dos gaúchos. De quebra era o dia do Trabalhador Brasileiro na Europa e o consulado fez uma festa em frente a igreja com forrózinho e tudo mais. Bom ficar fora de casa um tempo que você acaba descobrindo que gosta da cultura da tua terra mais do que você imagina! 
E ainda em clima de forró e blablabla fizemos uma festa junina sem comidas típicas mas com roupinhas e muitos brasileiros para comemorar o aniversário de Kairo.












14 de junho de 2012

Um dia em Lisboa.

Esta semana tive que voltar a Lisboa para resolver um pequeno grande problema e para não gastar muito dinheiro acabei que fui sozinha. Minha primeira 'viagem' sozinha por Portugal e pela Europa. Fui de bus saindo de Faro às 6 da manhã e chegando em Lisboa 9:30. Foi uma boa viagem, ouvi música,vi a paisagem, dormi pouco, pensei muito e cheguei em Lisboa empolgada para dar um voltinha em uma cidade maior que Faro. Lisboa tem uma energia única, é uma cidade bela, muitos jovens nas ruas, muitos turistas, e enquanto se anda pelas ruas de Lisboa você vai sentindo a cidade a cada passo e relembrando alguns versos de Ferando Pessoa e vendo os gajos mais giros de Portugal. Ainda não conheço o suficiente, mas ainda tenho 3 dias para Lisboa antes de voltar ao Brasil. 
Fui ao Chiado no Consulado do Brasil para pegar uns documentos e relembrei um pouco da desorganização brasileira lá dentro, tenho saudades, mas não gosto muito de lembrar deste lado atrasado do nosso país. Enfim, encontrei minha amiga Alessandra por lá jutamente com a Fillipa, uma portuguesa muito fofa amiga da Alê. Andamos pela cidade, fomos a Belém comer uns pastéis, a casa da Alê dormir um pouquinho, mais passeios pelo Chiado, com direito a entrevista a MTV Portugal, horas na FNAC babando pelos livros de arquitetura e vários outros. 
Andando pela Rua Augusta (não, não é a rua de Sampa não), vi algumas lojas interessantes e achei um dos brechós que tinha na minha lista antes de sair do Brasil e foi um dos melhores brechós que já vi na vida e sim, eu quase fiquei doida mas não comprei um lencinho. O nome do brechó é A outra face da Lua e fica pertinho da Rua Augusta e além de brechó também é bistrô.  É muito vintage pro meu coração (e muitos euros também).
Mesmo tendo sido pouco tempo, tive um dia maravilhoso e lindo em Lisboa. Deu tempo de reciclar alguns sentimentos e relembrar um pouco de como é uma cidade grande. 





















Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...