Páginas

27 de setembro de 2012

Loucura em Roma, parte I

Esta viagem para Roma, depois da nossa primeira Eurotrip, (Paris, Koln, Amsterdam e Maastricht)  foi literalmente uma eurotrip com todos seus direitos e todas as suas loucuras!
Vindo de Bolsena para Roma, todos tristes pois a hora da partida estava muito próxima, porém ainda deu tempo de acontecer nossa última discussão sobre o mundo a vida e tudo mais... Chegada em Roma, cidade enorme e mais uma parada para uma comidinha. A despedida aconteceu embaixo de uma árvore, aos pés das muralhas do Vaticano em frente a algumas casinhas. Não vou dizer que foi lindo, por que foi muito mais triste. Eu chorei e não conseguia falar muito. A coisa que comemos (acho que era focaccia) estava muito boa e Gianluca ainda roubava pedaços das nossas comidas e bebíamos o vinho roubado de Siena. O dia esta quente e ensolarado, uma luz bonita meio amarelada, parecia fazer toda uma cenografia para o dia. Então foi aí, por volta de 12:00 que Gianluca foi embora de volta para Torino e ficamos nós, três brasileiros perdidos na louca Roma.
A primeira parada foi La Piazza di San Pietro e para chegar lá foi preciso usar uma das primeiras frases em italiano que aprendemos 'Mi scusi, dove è la Piazza di San Pietro per favore?' Sinistra, destra, sinistra........e chegamos a tão famosa Praça de São Pedro. Trilhões de turistas, bilhões de japoneses, milhões de indianos, europeus, brasileiros....vários seres humanos loucos para conhecer o principal berço da história ocidental e é no meio dessa curiosidade toda, que a nossa vontade de enfrentar filas quilométricas com 30 kg de coisas nas costas nos fez desistir de entrar no Vaticano (eu sei que em breve estou de volta, então não preocupei).
Alguns vão querer me matar mas eu achava que a praça era maior do que o que eu vi, e também fiquei chateada pois tinham várias partes da praça em reforma e escondiam algumas colunas e enquanto observávamos, resolvemos fazer uma pausa de descanso ao pé do obelisco que fica no meio da praça. Todos sentados, cansados e bonitinhos até que Luiz me sobe no patamar de apoio do obelisco para apreciar a vista e sem camisa....até a Pamela avisar, até ele teimar e até o tiozinho apitar para ele. Bem, pagou o mico do ano em meio ao Vaticano sem camisa, e eu digo...Bem que eu avisei!
Aí vem calor, ruas labirínticas, perdidos, padres, padres brasileiros, padres brasileiros lindos, padres brasileiros lindos que não sabem o que é rua perpendicular e paralela, perda do ônibus, corre pra lá, pergunta de novo, morre de calor e caos da estação central. 
Ficou decidido então andar pela cidade e depois procurar onde dormir, mas a intenção inicial era dormir na estação central igual milhões de turistas fazem.
Roma é uma cidade incrível, principalmente pelo teu valor histórico, vou confessar que amei e achei super empolgante andar em uma cidade onde para cada lado que você olha existe uma parte da história do mundo. Várias ruínas romanas, lembrando o tempo todo do cidadão romano e do cidadão terráqueo do que essa cidade abriga. É lindo e apesar do pouco tempo, deu para sentir essa boa energia enquanto admirávamos estes espaços (que graças estavam mais calmos que o resto da cidade). 
A vista surpresa do Coliseu enorme na nossa frente também foi outro fato lindo e incrível. Ele é enorme e como era final de tarde, já começava a ficar iluminado e haviam poucos turistas, o que deu para admirar melhor.
Este dia foi tranquilo, apesar de Roma parecer ser a cidade mais 'perigosa' que visitamos, por vezes fiquei com um pouco de medo de assaltos, furtos e coisas do tipo, principalmente por ser turista, e o acontecimento mais engraçado/estranho foi o abordamento de um italo-indiano, que nos ofereceu um hostel por 25 euros, na qual negamos e depois nos apareceu com uma boa oferta por 15. Topamos claro e como já era 2 da manhã e estávamos MORTOS, fomos na hora. Mas chegando perto, começou a bater um medo do tipo. OMG, o que será que esse indiano vai fazer com a gente? Roubar meus orgãos? Enfim, foi tudo tranquilo quando uma grávida subiu um elevador de 1700 com a gente! UFFA! 
Dormimos bem, acordamos revigorados, tomamos um belo banho e vamos desbravar ROMA, que nos espera cheia de surpresas.




































 E amanhã, as melhores emoções!

26 de setembro de 2012

Lago de Bolsena.

Este é o último post da sequencia Itália, depois de tantos que eu até já perdi as contas, está chegando ao fim! Depois de quase 2 meses que estou de volta a viagem por aqui está acabando.
Entre a Toscana e Roma, pernoitamos no Lago de Bolsena, que é um local lindo parecido com aqueles lugares que vemos em filme. A chegada foi tranquila e tomamos um banho cara de pau no Lago, que apesar de não parecer tinha uma água bem agradável para banhar e era bem limpo. Estava já anoitecendo então foi rápido, bom para lavar a o corpo e a alma um pouco. Como era nossa última noite juntos (tristeza),saímos para fazermos nossa última janta bonitinha e deliciando a boa culinária italiana e pode parecer coincidência, paramos em Avalon!
Avalon é um lugar lindo e fica mais próximo da cidade e de alguns campings do que do lago propriamente dito e a cidade leva o nome do lago. Lá tivemos a sensação de termos voltado no tempo e só faltaram as roupas características para eu me sentir a fada Morgana (a Guinevere é muito impertinente e ignorante). O lugar parece uma taverna medieval e expunha tudo relacionado a cultura celta, bárbara, medieval e oferecia até algumas comidas típicas. Havia uma grande lareira no salão interno, para esquentar os clientes na época do inverno(queria ir nesta época), era tudo bem aconchegante e eu nem gostei de toda essa fantasia. Conheci um menino e até consegui trocar algumas palavras com ele (em italiano) e eu parecia uma analfabeta tentando conversar com uma criança de 3 anos (eu perguntei a idade e ele entendeu. OBA!). Falamos sobre o gatinho fofo que ele tinha e outras coisas que eu não consegui entender (a parte triste).
Essa foi nossa última janta juntos, depois de tantos meses em Portugal, onde nos conhecemos comendo e tantos momentos de comida foram compartilhados juntos, aqui ficava nossa despedida (ainda bem que foi em Avalon). Foi triste e eu já comecei a chorar por ali mesmo, estava começando a cair a ficha de que todo este momento tão sonhado estava chegando ao fim.
Dormimos a beira do lago....e chegou o dia de partir para Roma.
Brioche com cappuccino, patinhos namorando em plena luz da manhã na minha frente (fiquei escandalizada gente) e Gianluca foi nos deixar em Roma, abandonados, carentes em meio a uma selva de turistas doidos,indianos e...........fica para o próximo post. 










18 de setembro de 2012

Val d'Orcia, more then words.

O post de hoje dispensa palavras. Hoje não descrevo lugares, momentos e sensações. Tudo vai ficar por conta das fotografias que tanto sonhei tirar, e há um exagero de fotos, há nostalgia e saudades. Aproveitem a parte mais linda da Toscana e uma das mais lindas do mundo. O nome desta parte maravilhosa é o Val d'Orcia, fica abaixo da cidade de Siena em direção a Roma. A curiosidade sobre a foto do postal abaixo foi: comprei um postal em Lucca e disse para o amigo que gostaria de ir neste local da Toscana, mas respondeu que talvez seria difícil achar este exato lugar, mas poderíamos tentar ir na região que estava escrita na parte posterior do postal, que era Val  d'Orcia. Entre umas fotos e outras feitas pela janela do carro, me deparo já de volta a Faro, que tiramos uma foto exatamente da casinha do postal. Pois é, sem querer ou não, passamos pelo lugar lindo do postal! :D



 Olha a cara....

 Girassóis

 A foto do cartão postal que comprei em Lucca.


  


 Nossa casa!
















  



 



 ♥
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...