Páginas

31 de maio de 2012

Life Movies

Depois de alguns momentos aqui em Faro a melhor solução que encontrei para relembrear os bons momentos futuramente além de vivê-los muito bem, boas fotografias, foram fazer alguns vídeos. E acho que tenho alguns vídeos bem especiais...Enjoy!


Wonderful Lagos.

Um dia quente, céu azul, sete pessoas, um paraíso, um objetivo. Com todas estes desejos nada poderia dar errado e nada deu. No sábado passado fomos a Lagos, uma cidade próxima de Faro, ainda na região do Algarve em Portugal que possui uma das praias mais lindas que já vi na vida. De comboio de Faro até Lagos a viagem dura aproximadamente 1 hora e 40 minutos e custa 14 euros (ida e volta). 
O objetivo do dia era dormir na praia sem sermos pegos e aproveitar cada segundo e tudo que o local e a situação podia nos oferecer, e de fato assim foi.
O dia foi lindo, muito sol, muitos turistas pelas praias, muito top less, muita água gelada (do mar), uma vista incrível, acontecimentos cômicos. O sol foi dando adeus mas a claridade durou até mais  ou menos dez da noite. Para janta tivemos pães, bolo de chocolate, queijos, salsicha para os carnívoros e vinho do Porto e Aniversário de Enrico (amigo de Gianluca que fazia aniversário neste dia). Tudo esquentando pela fogueira de madeira de eucalípto que fazia luz e cheirinho bom. O céu estava muito estrelado e foi a primeira vez que vi estrelas em céu europeu (é sério, em Faro as estrelas são tímidas). Fiquei com saudades das Três marias, Cruzeiro do Sul, mas em compensação fui presenteada com algumas estrelas cadentes cortando o céu negro de Lagos. Noite fria, regada a risadas, tentativas de músicas inteiras, brisa do outro lado do atlântico fazendo lembrar que o mundo é grande mas é tudo tão pequeno perto do infinito da noite. A saudade que bate no coração de quem ama, de quem vive.
Assim o dia foi nascendo tímido, colorido, saindo da escuridão infinita e misteriosa da noite e clareando o dia, nossos corações e avisando que mais um dia está aí para ser vivido intensamente por que o tempo passa e a vida corre e quanto mais memória melhor.
Estes são tempos únicos que jamais serão vividos novamente, fazer tudo com o coração é a melhor opção de se viver melhor!







 








27 de maio de 2012

Nota da semana.

Mais um pôr-do-sol que inebria o céu, mais um dia que se põe e vai me fazendo lembrar que os dias vão eternamente e voltam reciclando a vida, as pessoas, os corações, as almas. As estrelas surgem silenciosamente disfarçadamente nos mostrando a força do breu, a intensidade do silêncio, do negro, do infinito não visto, mas sentido. Fazendo tudo ser mais vivo, mais intenso, mais real apesar da aparência mágica e ilusória, deixando tudo simplesmente ser.
O silêncio do infinito incomoda, a intensidade do breu grita, o sofrimento futuro pulsa  no oco da alma preenchida pelo presente. É o medo da não felicidade, é o medo da não magia paralela, é o medo da perda do que nunca se teve e do que não se tem, mas que se acha ter.
Este é o coração preenchido do que sempre desejou, mas nunca satisfeito por que ainda é humano e tem sede do mundo, do tudo, do todo, do inesperado, do anormal, do simples, do ser.
E o passado vai voltando aos poucos, em passos unicamente velozes mas com a calmaria de uma vida, com a sua cara misteriosa de sempre, trazendo de volta o passado que achei ter passado mas que se tornará novamente presente, igual tal e qual, com a única exceção de mim mesma, que volto ao que sempre tive com o peito que pulsa, a vida que vive, com a alegria de saber que tenho o que passou registrado nos arquivos da alma para além do infinito.

22 de maio de 2012

Cave Graham's

O dia da Cave  Graham's com certeza foram um dos dias mais cômicos, místicos e memoráveis desta viagem. Talvez por terem três corações em harmonia com o todo ou simplesmente por que o dia nasceu para ter sido como foi (fico com as duas opções). Desde nossa chegada a Coimbra que eu necessitava ardentemente e fisicamente por uma comida normal diga-se arroz e feijão e não mais pão com algumas coisas que é só o que eu acho para comer neste país como uma opção vegetariana (não faço como algumas pessoas que comem orelhas e coisas estranhas). Perguntei algumas pessoas em Coimbra onde existia um restaurante brasileiro e somplesmente não tinha e continuei com minha necessidade até Porto, sonhando em achar de repente um restaurante mineiro, até que desisiti da idéia por que isso era praticamente impossível. Só não estava na pior por que nossos couchsurfers em Porto (dois irmãos brasileiros) eram vegetarianos e fui muito bem recebida com comidinha de verdade e cama fofinha para dormir.
Enfim, decidimos ir as caves fazer nossa visita guiada e entender mais um pouco sobre os vinhos do Porto e tudo mais (com fome mesmo). Escolhemos a Cave da Graham's que parecia ser na parte mais alta da cidade, com muita ladeira, sol e perna malhada. A cave estava em reforma mas é um lugar muito bonito, agradável e tem uma vista lindíssima para o outro lado da Ribeira. O custo da visita foi de 3 euros e cada um tem direito a degustar três cálices de diferentes vinhos do Porto. Para nós era três, atééééé....os outros turistas largarem seus cálices cheio (dos vinhos mais caros, claro) e nossa cara de pau ítalo-brasileira falar mais alto. E sim, ganhamos os cálices vizinhos e degustamos bons vinhos do Porto for free. Melhor que isso, só três disso! Saímos felizes com uma garrafa comprada e certamente muita fome. 
Depois de desistido da comidinha mineira a opção mais fácil de encontrar no mundo inteiro é a comida italiana (novidade) e foi para lá que fomos, até queeeeeeeeee....no meio do caminho veja reluzinho na minha frente um restaurante chamado: Mineirão!! E o primeiro sonho do dia foi realizado, um restaurante mineiro com trabalhadores brasileiros, feijão preto, arroz, banana frita, couve, farofa, pão de queijo e chega! A felicidade foi tanta que acabou com três pessoas dormindo na grama da orla. Coitado do italiano que sofreu por três dias. Depois de tudo isso a necessidade física agora era de um chá. Foi pedido um chá, cinco minutos depois nos aparece simplesmente a Rota do Chá! Uma casa de chás lindíssima, com área externa, interna, milhões de opções de chá do mundo inteiro e tudo mais.
Neste dia foi assim, pedido e atendido.










E tudo começou assim...


 Tintin!
 E terminou mais ou menos assim...
A tão esperada comidinha mineira :D

Palácio de Cristal, Porto.

Achamos o parque do Palácio de Cristal meio sem querer e acabou sendo uma surpresa muito agradável. O parque é muito arborizado, cheio de pavões, patinhos, laguinho uma biblioteca com exposições de arte, um jardim de rosas lindo e uma vista maravilhosa do rio Douro.
O tempo 'gasto' ali foi um tempo muito bem gasto e a visita ao lugar rendeu boas lembranças (já) como a dança do acasalamento do pavão para com o reflexo dele mesmo no vidro da biblioteca mostrando toda sua exuberância e elegância, o vôo inesperado de um (outro) pavão em cima do pastel de nata do senhor turista (descobrimos que pavões portugueses gostam muito de pasteizinhos), patinhos pedindo comidinhas, ladeiras e muito calor... E coisas que simplesmente não são explicáveis por palavras.











Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...